Humanizar mais a empresa pode ser um ótimo negócio! - Josie Picanço

Você sabia que as mulheres empreendedoras geralmente são mais detalhistas e sensitivas? Os dados dessas informações são de uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito e pela Câmara dos Dirigentes Lojistas, que traçou o perfil das mulheres empreendedoras do Brasil. Mas, cá para nós! Nada que nós já não desconfiássemos, não é verdade?

E não é pequeno o número de empreendedoras que admitem usar sua intuição e sensibilidade na hora de tomar decisões importantes. Segundo o levantamento, quatro em cada dez empreendedoras (43%) admitiram que costumam sim usar a intuição.

Um exemplo dessa sensibilidade aguçada é que na hora de escolher o ramo de atividade da empresa, cerca de 35%, abriram o seu negócio baseando-se apenas na percepção de que possuem aptidão, podendo esse número chegar a 41% no segmento de serviços e (53%) nos empreendimentos informais.

As questões tratadas sobre as diferenças de gênero, no best seller de John Gray “Homens são de Marte e mulheres são de Vênus”, trazem estudos científicos que comprovam essa distinção o cérebro masculino e o feminino apresentam diferenças em suas morfologias, determinando tendências de conduta diferentes em ambos os sexos.

Sabe aquela velha história de que nós mulheres falamos demais? Parece que isso tem um fundo de verdade sim. Nós, de fato, temos mais habilidades verbais que os homens. Além disso, contamos com uma maior capacidade para trabalhos manuais e também desenvolvemos uma maior capacidade perceptiva, não é à toa que prestamos tanto atenção em cada detalhe da aparência das outras pessoas. Sem falar que ainda saímos na frente na hora de fazer múltiplas tarefas, pois enquanto falar ao telefone e redigir um texto pode ser um suplício para os homens, nós tiramos isso de letra.

Por outro lado, os homens apresentam uma maior habilidade espacial, ou seja, têm mais facilidade da hora de fazer aquela baliza, que para a gente pode ser um terror e maior capacidade para se localizarem, por isso, se você for um tanto perdida, nem se preocupe: essa característica é bastante comum em grande parte das mulheres.

Ah, em realização de trabalhos matemáticos e no reconhecimento de formas, os homens geralmente saem na frente.

Mas afinal, como toda essa sensibilidade e diferenças podem ajudar na hora de gerir os nossos negócios?

 

A competitividade nas organizações às vezes torna as empresas menos humanas; ter um gestor com maior sensibilidade, faz com que ele se coloque no lugar do outro, crie uma maior empatia e conte com a participação dos colaboradores nas decisões e problemas do trabalho.

Assim, na gestão de um líder empático destacam-se dois aspectos importantes: a preocupação com o bem-estar do funcionário e com a eficácia organizacional.

Todos nós sabemos que o trabalho exerce uma grande influência sobre nós e a empresa mais humana consegue promover a todos a oportunidade de aprender, desenvolver-se e evoluir, não apenas profissionalmente, mas também como seres humanos. Dessa forma, as pessoas podem deixar os medos de lado e passar a produzir mais e melhor.

Grande parte da motivação de uma pessoa vem do fato de ela saber que tem um papel importante dentro da empresa e que outras pessoas contam com ela, então nada melhor do que mostrar o quanto aquela pessoa é importante para o seu negócio e quanto você acredita e precisa de seu bom desempenho.

Seja a mudança que você quer ver na empresa

 

Precisamos entender que estar à frente de um negócio nos permite evoluir através da convivência com outras pessoas, com diferentes visões e realidades. O fato de sermos mulheres e termos essa maior sensibilidade já ajuda bastante, mas se ainda assim você acha que precisa evoluir mais, busque ajuda!

Eu busquei ajuda no coaching e me desenvolvi assim. E além de meu desenvolvimento pessoal, tornei-me coach e mentora no ideal de contribuir para o desenvolvimento de outras mulheres que como eu desejam crescer permanentemente e realizar seus sonhos e seu potencial.

Mas isso não me impede de ter, também, minha própria mentora que me ajuda e discute situações comigo. Tenho como valor a evolução pessoal permanente e creio que somos sempre aprendizes nesta vida.

Hoje busco através do meu blog e das minhas redes sociais ajudar a outras mulheres empreendedoras, para que possam também equilibrar a realização pessoal e profissional plena. E nós sabemos que trabalhando com empatia, saímos ganhamos todos. E são com essas características, aliadas à determinação e iniciativa, que podemos contribuir muito mais para uma melhor gestão do nosso negócio.

 

E você, se considera uma gestora empática e com sensibilidade? Compartilhe sua experiência com a gente!

Apoio: